quarta-feira, 25 de março de 2009

Bosta pouca é bobagem




Satisfeitos, almoçam os profissionais. Polidos em suas camisas de botão, meninas com suas sandálias discretas-cool saboreiam frango processado, tomando muito cuidado pra não manchar de molho os babados da blusa ou, deus me livre, sujar a bolsa.

Deu meia hora, estão nas suas estações de trabalho, escolhendo as cores e projetando as formas. Pensando o sentido dos rítmos e referências do mais novo e adorável back light que estará mês que vem na sua vizinhança. Atraentes linhas curvas em vistosos degradês nos convencem de que a vida é boa de ser vivida, indepedente das evidências do contrário.

Na mosca. O salário não dá pra pensar no futuro mas o pouco que rola garante a cerveja no fim do expediente ou o sapato novo. Papai ainda paga a gasolina e mês passado deu uma força com o apê; Semana passada saiu aquela campanha, tão difícil de aprovar e parece que vai parar no anuário. A idéia foi do estagiário, o nome, do diretor de arte. Mas todo mundo sabe.

Semana que vem esse cara vai estar na rua. A criançada manja tudo de informática e o suficiente do resto, tá todo mundo ficando craque nesse negócio de enfeitar. Uma geração inteira, treinada por toda a vida pra ser fera. Campeão em botar glacê no bolo de bosta da vida.

5 comentários:

paulistano da gema disse...

genial!

Victor Marcello disse...

Sensacional!

Já tinha lido um vez na lista,
tive que ler de novo.

Abs!

Bira disse...

Felipe, teus traços e cores estão duca! Assim como os textos!
Parabéns!

Greice disse...

Esse texto parece aqueles que agente rabisca em um papel quando esta meio entediado e escreve sem reparar que esta escrevendo, mas só colocando no papel o que está observando.

Porem nem todo mundo faz isso.

Saudades de quando eu fazia isso...

Escreva mais desses,quem sabe eu me anime e volte a ter meu espírito a muito perdido... quem sabe transforme minhas opiniões em arte ao invés de resmungar hehe =P
Abração.

Marcelo Andreo disse...

falou tudo!